Manaus: morre diretora de Vigilância Sanitária que estava à frente do combate à pandemia

Foto: Divulgação/Assessoria

À frente do combate à pandemia em em Manaus e considerada uma “bússola” no enfrentamento ao coronavírus no Amazonas, a diretora-presidente da FSV (Fundação de Vigilância em Saúde) do estado, Rosemary Costa Pinto, 61, morreu por complicações da Covid-19.

Ela era farmacêutica bioquímica formada pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz e especialista em informação e informática em saúde pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas). Sanitarista e epidemiologista, foi uma das fundadoras da Fundação de Vigilância em Saúde no Amazonas, onde estava há 25 anos, com farta experiência no enfrentamento a vários tipos de surtos.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, Rosemary recebeu o diagnóstico para a doença no dia 5 de janeiro, começou o tratamento em casa, mas precisou ser internada no dia 11. O quadro complicou e ela não resistiu. Falecendo na sexta-feira (22).

A profissional era vista como uma “bússola” do Amazonas por causa da capacidade de interpretar os dados do coronavírus, analisar e propor medidas de enfrentamento à pandemia com agilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui