Brasil é maior que fascismo travestido de vermelho ou de verde e amarelo, diz Ciro, que sai sob ataque de opositores na Paulista

Propaganda

O pré-candidato a presidente da República Ciro Gomes (PDT) foi vaiado na manifestação deste sábado (2) na avenida Paulista, e deixou o local com seu carro sob ataques de pedaços de pau por opositores.

Ao subir no palco e discursar, ele foi vaiado por parte dos manifestantes, e disse que “meia duzia de bandidos travestidos de esquerda acham-se donos da verdade”.

“O povo brasileiro é muito maior que o fascismo travestido de vermelho ou de verde e amarelo”, afirmou.

Ciro, que tem sido crítico ao PT, defendeu o impeachment de Bolsonaro e disse que a medida é necessária para evitar um golpe.

Seus apoiadores aplaudiam, e os opositores vaiavam e xingavam.

Ao sair do trio, logo após o discurso, ele pediu a repórteres para procurarem no Google sobre o Cabo Anselmo -agente duplo da ditadura, que entregava militantes.

Foi então que, ao entrar em seu carro, militantes contrários e apoiadores se provocaram. O seu carro deixou o local sob ataque. Depois, houve uma briga de manifestantes. Segundo a Polícia Militar, ninguém foi preso até o momento.

Ao deixar o local, o ex-prefeito de SP Fernando Haddad (PT) disse que a tentativa de agressão a Ciro foi “lamentável”.

Afirmou ainda que o ato foi bem preparado pelos organizadores, mas devido ao número de pessoas às vezes “um ou outro” sai do roteiro. “Mas vamos chegar no nosso objetivo [impeachment de Bolsonaro]. Não dá pra recuar, temos que avançar”, disse.(José Marques)

José Marques, Folhapress

Propaganda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui