Dr. Rafael morre de covid-19; ele estava na linha de frente contra a doença

Propaganda
O médico-clínico, cardiologista, pneumologista e professor universitário, Rafael Costa Cruz, 60 anos, morreu vítima de covid-19, neste domingo (05), no Hospital Jorge Valente em Salvador, onde estava internado.
O médico trabalhava como plantonista às sextas-feiras, na unidade semi-intensiva, do
Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) em Feira de Santana. Conforme a assessoria de comunicação do hospital, o médico apresentou sintomas da doença na última segunda-feira, 29 de junho, e foi para a emergência do hospital Aliança em Salvador onde foi constatado que estava com covid-19. Após exames, a equipe médica optou pela transferência para o Hospital Estadual Hernesto Simões, por ser referência em covid-19 na Bahia. No entanto, Dr. Rafael que sempre demonstrou amor ao próximo e respeito pelos seus pacientes, disse que por ter plano de saúde, preferia ser internado no Hospital Jorge Valente da rede particular e “deixar a vaga no hospital público para quem mais precisa”, palavras dele.

A assessoria do HGCA disse também, com base em informações familiares, que o médico passou uma semana bem, com suporte de oxigênio, lúcido e chegou inclusive a fazer uma chamada de vídeo com a família. Na sexta-feira ele apresentou quadro de ansiedade, chegou a falar para a família que estava preocupado com seus pacientes, pois naquele dia ele dava plantão. A noite precisou ser entubado, tendo seu quadro se saúde agravado vindo a óbito na tarde deste domingo.Ainda segundo a assessoria, ele foi o primeiro profissional de saúde da unidade a falecer por conta da doença.

“Ele tava lutando bem contra essa doença, mas agora a gente quer agradecer a todas as orações, força, positividade que todos vocês depositaram nele. Tenho certeza que meu pai é, foi e sempre será um homem de luz”, disse o filho da vítima em um áudio que circula no WhatsApp de amigos e familiares.

Propaganda

De acordo com o diretor-geral do HGCA José Carlos de Carvalho Pitangueira, a notícia deixou todos tristes. “Rafael sempre foi uma pessoa alegre e humana. Fazia bem o seu papel como médico plantonista no Hospital Clériston Andrade. Lamentamos muito, perdemos uma pessoa humana, sensacional, que fará muita falta pelo seu jeito amoroso de tratar a todos sem distinção. Nossas condolências a todos os seus familiares e amigos”, disse Pitangueira.

Funcionários da unidade semi-intensiva do Clériston Andrade, diretoria-geral, diretoria médica, administrativa e de enfermagem, e todos os trabalhadores do HGCA estão enlutados.

Dr. Rafael já atuou no hospital e unidades de saúde de Santo Estêvão, atualmente atendia em uma clínica particular da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui