Defesa de Witzel solicita ao STF análise imediata de ação que pede suspensão de afastamento

Propaganda

A defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, solicitou nesta sexta-feira (4) ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, a análise imediata do pedido de suspensão do afastamento de Witzel do cargo. A informação é o portal G1.

A medida cautelar que afastou Witzel, inicialmente determinada pelo ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi mantida pela Corte Especial do tribunal em julgamento realizado na última quarta-feira (2), por 14 votos a 1.

Propaganda

Segundo o G1, os advogados do governador disseram ao STF que o ministro Benedito Gonçalves submeteu sua decisão à Corte Segundo Especial do STJ, “sem sequer franquear à defesa o direito ao uso da palavra, em sustentação oral”.

Eles também dizem que ainda não tiveram oportunidade de apresentar suas razões. Na prática, os advogados querem a volta de Witzel imediatamente ao comando do governo do estado.

Além disso, afirmaram que “inexistem elementos concretos que justificassem medida tão extrema para a ordem pública e para o equilíbrio federativo”.

Nesta ação, o ministro Dias Toffoli já havia negado um pedido para suspender a sessão da Corte Especial do STJ, que acabou referendando o afastamento do governador.

Witzel é acusado pela PGR de ter utilizado o escritório da primeira-dama, Helena Witzel, para lavar dinheiro da propina paga por empresários beneficiados pelo suposto esquema de corrupção em seu governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui