Varejo baiano registra alta em dezembro e fecha 2023 com o maior crescimento em 11 anos

Propaganda
Valter Campanato / Agência Brasil

As vendas do varejo na Bahia avançaram 0,2% em dezembro de 2023 frente a novembro na série livre de influências sazonais. Em relação ao mesmo período em 2022, a variação positiva é de 2,5%. Os dados desconsideram os efeitos de eventos recorrentes, como a Black Friday e o período do Natal.

Em comparação com novembro, a variação de +0,2% representou uma retomada dos resultados positivos, após o recuo registrado na passagem de outubro para novembro (-2,1%). No balanço envolvendo dados do mesmo mês no ano anterior, o comércio varejista baiano mostrou seu 14º aumento nas vendas, com crescimentos seguidos desde novembro de 2022.

Propaganda

Dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicam que no Brasil, de novembro a dezembro de 2023 o varejo se retraiu (-1,3%), com quedas em 13 das 27 unidades da Federação. A Bahia registrou o 14º resultado entre os estados. No confronto com dezembro de 2022, porém, o comércio varejista nacional registrou crescimento de 1,3% nas vendas, com altas em 18 estados. A Bahia ficou com o 11º resultado.

O varejo da Bahia fechou 2023 com uma alta de 4,8% nas vendas. Foi o primeiro aumento acumulado no estado depois de três anos seguidos de quedas e o melhor desempenho do comércio baiano, nessa comparação, em 11 anos, desde 2012, quando a taxa de crescimento havia sido de 9,7%.

A Bahia apresentou, ainda, o 4º maior aumento anual das vendas, dentre os 27 estados, superior ao índice do Brasil como um todo (1,7%) e abaixo apenas dos registrados em Tocantins (11,6%), Maranhão (10,0%) e Ceará (8,3%). Em 2023, houve aumento acumulado das vendas do varejo em 21 dos 27 estados.

Apesar dos crescimentos verificados em dezembro e no acumulado em 2023, o comércio varejista da Bahia encerrou o ano passado ainda com um volume de vendas 2,9% menor que o verificado em fevereiro de 2020, antes da pandemia. Em 2023, a alta das vendas na Bahia resultou em crescimento em 5 dos 8 segmentos do varejo e foi puxada por supermercados e combustíveis.

Apresentando seu melhor resultado acumulado em 11 anos, as vendas dos hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo cresceram 5,0%, com altas em 10 dos 12 meses de 2023. O aumento anual foi o mais expressivo desde os 7,0% de 2012, e o segmento é o que tem maior peso na estrutura do comércio varejista na Bahia.

A segunda maior contribuição para o crescimento geral do varejo baiano em 2023 veio dos combustíveis (12,2%). As vendas tiveram seu maior aumento acumulado nos 22 anos de série histórica deste indicador, iniciada em 2001.

A maior taxa de crescimento anual na Bahia veio do segmento de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (13,0%). Essa atividade tem menos influência no desempenho do varejo em geral, mas apresentou seu maior avanço de vendas em 11 anos (desde 2012, quando havia sido de 32,1%), com altas em 10 dos 12 meses de 2023.

Os três segmentos do varejo restrito baiano com quedas nas vendas, no acumulado em 2023, foram livros, jornais, revistas e papelaria (-14,5%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (-10,6%) e tecidos, vestuário e calçados (-4,2%).

As livrarias retomaram uma sequência de resultados anuais negativos iniciada em 2018 e só interrompida em 2022, por uma alta de 9,6%. O segmento de “outros artigos”, que reúne lojas de departamento e grandes varejistas do comércio on-line, teve um segundo ano consecutivo de perdas nas vendas, com aumento no ritmo de queda (havia recuado 8,0% em 2022). Já o vestuário teve uma primeira retração das vendas, após crescimento em 2021 (+24,2%) e estabilidade em 2022.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui