Bruno Reis insinua que Roma autorizou compra de tratores para favorecer aliados

Propaganda

O prefeito de Salvador Bruno Reis (União Brasil) disse nesta terça-feira (24) que o pré-candidato ao governo da Bahia, João Roma (PL), quando era ministro da Cidadania, autorizou a compra de tratores ao custo de R$ 89,8 milhões com recursos que, segundo indicação do Tribunal de Contas da União (TCU), deveriam ser utilizados para ações que mitigassem os impactos da pandemia da Covid-19.

“Foram recursos que seriam destinados a pessoas carentes, usados pra adquirir tratores pra se buscar apoio político. Então, antes de apontar o dedo pra acusar a A, B, C ou D, tem que olhar para o seu próprio quintal”, declarou Bruno Reis, que respondeu a declaração de Roma que, durante sabatina do UOL/Folha de São Paulo, disse que o ex-prefeito ACM Neto ainda utilizava a estrutura da Prefeitura de Salvador para atender a interesses pessoais.

Propaganda

“Posso assegurar pra vocês que, como prefeito, estou governando a cidade, fazendo as entregas, tirando do papel os grandes projetos, os grandes programas, trabalhando ao invés de estar falando da vida dos outros”, disse Bruno Reis. Ele ainda recomendou que Roma “cuidasse da própria vida” ao invés de falar da vida dos outros.

Durante a sabatina realizada na segunda-feira (23), o deputado federal João Roma disse que não contrariou nenhuma decisão do TCU. “Esses recursos eram para ser investidos na área social, e a aquisição desses tratores vai justamente na área de inclusão social produtiva, justamente na área de agricultura familiar, em um programa que está interligado com o Auxílio Brasil, o Alimenta Brasil”, justificou o ex-ministro e deputado federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui